A dialética Senhor-Escravo como chave hermenêutica em Bin Kimura

  • Guilherme Ludovice Funaro
Palavras-chave: Hegel, Esquizofrenia, Bin Kimura, Consciência-de-si

Resumo

O presente estudo visa buscar uma base filosófica hegeliana, explorada na obra Fenomenologia do Espírito, quanto à consciência-de-si e sua gênese, a fim de contextualizar uma estruturação que conceba a consciência não erigida em bases solipsistas, mas sim como um construto social, apreendendo a estrutura da alteridade em seu núcleo mais íntimo, num embate entre forças antagônicas que clamam para si reconhecimento, na forma da alegoria Senhor-Escravo. A partir dessa base, procuro exemplificar empiricamente como se instaura tal dinâmica, para em seguida abordar a esquizofrenia, em especial sob a perspectiva do autor Bin Kimura, que compreende a clínica esquizofrênica de forma muito semelhante, com base em tal embate de forças, que se processaria de forma não integrativa. Tento, então, iluminar a clínica esquizofrênica deste autor à luz de uma chave de leitura próxima ao pensamento hegeliano, traçando possíveis pontos de convergência e divergência quanto as suas perspectivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Ludovice Funaro

Psiquiatra pelo Instituto de Psiquiatria do HCFMUSP, Membro da Sociedade Brasileira de Psicopatologia Fenômeno-Estrutural.

Publicado
2021-06-07
Seção
Artigo