On the phenomenology of delusion: the revelation of its aprioristic structures and the consequences for clinical practice

Melissa Garcia Tamelini e Guilherme Peres Messas

Melissa Garcia Tamelini and Guilherme Peres Messas

On the phenomenology of delusion: the revelation of its aprioristic structures and the consequences for clinical practice

Phenomenological Psychopathology understands delusion as the result of changes in the aprioristic structure of consciousness. In this article, we will review the main contributions that classical and contemporary phenomenological authors have made to the theme. Departing from these psychopathological syntheses, we will discuss the structural genesis of this phenomenon, the possible evolutionary consequences of the delusional state, and its general meaning within the ontological framework of consciousness. At the same time that the analytical depth of the contributions restated here comprises the best of what has been done within the phenomenological approach, the reality is that extensive areas remain uncharted, especially when regarding the clinical consequence of these insights for clinical practice. Thus, as notes of a preliminary nature, we will make observations about the therapeutic implications of previous phenomenological findings. Among them, we shall emphasize the importance of the aprioristic sphere of consciousness in the design of a pharmacological and psychotherapeutic approach to schizophrenia worthy of the psychopathological tradition to which this contribution is affiliated.

Keywords: Phenomenological Psychopathology; Delusion; Schizophrenia; Treatment of Schizophrenia.

 

Sobre a fenomenologia do delírio: a revelação de suas estruturas apriorísticas e as consequências para a clínica

A psicopatologia fenomenológica entende o delírio como o resultado de modificações na estrutura apriorística da consciência. No presente artigo, faremos uma revisão crítica das principais contribuições de autores fenomenológicos clássicos e contemporâneos a respeito do tema do delírio. A partir destas sínteses psicopatológicas, indicaremos a gênese estrutural deste fenômeno, os possíveis desdobramentos evolutivos da consciência delirante, bem como o seu sentido geral dentro do arcabouço ontológico da consciência. Se, por um lado, a profundidade analítica das contribuições psicopatológicas aqui retomadas constitui o que de melhor se fez na vertente fenomenológica, restam amplos territórios a serem desenvolvidos, sobretudo no que tange às consequências clínicas desses insights. Deste modo, por fim e como apontamentos de caráter preliminar, faremos algumas observações a respeito das implicações terapêuticas dos achados fenomenológicos previamente detalhados. Dentre elas, enfatizaremos a relevância do âmbito apriorístico da consciência no projeto de uma condução clínica farmacológica e psicoterapêutica da esquizofrenia à altura da tradição psicopatológica à qual esta contribuição se filia.

Palavras-chave: Psicopatologia Fenomenológica; Delírio; Esquizofrenia; Terapêutica de esquizofrenia.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2016; 5(1):1-21.

[PDF]