Possibilidades de tratamento a pacientes com experiências alteradas de espaço

Fabíola Pozuto Josgrilberg

Fabíola Pozuto Josgrilberg

Possibilidades de tratamento a pacientes com experiências alteradas de espaço

O presente trabalho tem por objetivo refletir sobre a possibilidade de desenvolver um tratamento específico a pacientes com alteradas experiências de espaço, constituindo-se como ações básicas e fundamentais para a prática em psicoterapia existencial. A partir da história clínica do caso Roberto, o texto descreve suas experiências, que geralmente são vividas nos modos de ser psicóticos ou dentro do espectro da esquizofrenia, e desenvolve possíveis reflexões decorrentes do trabalho realizado com o adolescente, encaminhadas pelo método fenomenológico. Para tanto, salientamos a importância da elucidação das estruturas do transtorno do existir, pela perspectiva da analítica heideggeriana, tentando criar um caminho que surge como tentativa de reconstituição do mundo-da-vida, concebido pela descrição da experiência sensível, pela descrição fenomenal-hermenêutica e pela experiência corporal de liberdade, compondo os três momentos da tarefa prévia do terapeuta existencial. Por fim, o trabalho demonstra que o desenvolvimento de um tratamento de cunho fenomenológico, para aqueles que apresentam alteração da experiência do espaço, pode servir para fecundar as bases do mundo-da-vida, tornando viável a experiência familiar de mundo pela construção de bases originárias do existir, abrindo caminhos possíveis para novos tratamentos.

Palavras-chave: tratamento clínico; privação de mundo; experiência corporal de Liberdade; transtornos do existir; ser-no-mundo.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2019;8(2):53-70

[PDF]