Origem e contexto de emergência da noção de estrutura em Psicopatologia Fenômeno-Estrutural: Evolução do conceito, seu lugar e suas implicações nas práticas clínicas contemporâneas

Jean-Marie Barthélémy

Jean-Marie Barthélémy

Origem e contexto de emergência da noção de estrutura em Psicopatologia Fenômeno-Estrutural: Evolução do conceito, seu lugar e suas implicações nas práticas clínicas contemporâneas

Este artigo retoma um conjunto de propósitos emitidos ou publicados em diversas circunstâncias durante mais de quarenta anos, com o objetivo de apresentar as características fundamentais da noção de estrutura no campo da psicopatologia fenômeno-estrutural, partindo de seu contexto histórico de emergência e definição original e avançando até as transformações e extensões sucessivas mais recentes. Apresentando de modo lateral a convergência de surgimento com outras disciplinas contemporâneas e do seu uso comum, essa exposição visa, sobretudo, a apresentar as influências próprias dessa noção e sobretudo a sua originalidade, em psicopatologia e psicopatologia clínica, na definição de um método e de um modo de abordagem singular da organização psíquica e de suas desordens. O trabalho milita assim em reafirmar a sua atualidade, especificidade e pertinência no seio de disciplinas atualmente ameaçadas por uma diluição e absorção ou por influências inquietantes, nas quais o lugar do homem se restringe justamente onde deveria se impor no núcleo e nos princípios de um procedimento que o preservaria e ao mesmo tempo participaria de sua definição e de suas perspectivas futuras.

Palavras-chave: Estrutura Mental; Psicopatologia Fenômeno-Estrutural.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2012, 1 (1), 88-105.

[PDF]