Fenomenología de la intersubjetividad y su importancia para la comprensión de las enfermedades endógenas

Otto Dörr Zegers

Otto Dörr Zegers

Um dos traços característicos dos transtornos endógenos é a alteração das relações interpessoais. Essa condição permite a realização, nesses estados patológicos, de uma fenomenologia da intersubjetividade, que revele as modificações das condições de possibilidade da presença do outro na esquizofrenia, depressão melancólica e mania. Após rever as contribuições fundamentais da psicopatologia fenomenológica nessa área, o autor propõe uma releitura da patologia da interpessoalidade a partir da fenomenologia da intersubjetividade de Edmund Husserl. A partir dos conceitos de apresentação/presentação e retentio/presentatio/protensio, sustenta que a mania é constituída por um fracasso de apresentação. Na depressão melancólica, por sua vez, a retentio invade a protentio e paralisa a apresentação. Examina a esquizofrenia por meio do conceito de intencionalidade, defendendo que a perda desta é típica da patologia.

Palavras-chave: Fenomenologia da Intersubjetividade; Mania; Depressão Melancólica; Esquizofrenia; Fenomenologia Husserliana.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2013, 2 (1), 75-90.

[PDF]