EDITORIAL – V.06 #02

A segunda edição de 2017 de Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea segue ofertando ao público nacional e internacional a diversidade das contribuições intelectuais apresentadas na 18ª Conferência Internacional de Filosofia, Psiquiatria e Psicologia, INPP 2017, realizada em São Paulo, de 3 a 5 de novembro de 2016. Revelando a amplitude temática da Conferência – assim como a abertura da revista para outras correntes de pensamento em psiquiatria e psicologia – os dois artigos provenientes da INPP 2016 apoiam-se sobre duas tradições não-fenomenológicas de filosofia. Cláudio Banzato e Rafaela Zorzanelli defendem persuasivamente como o procedimento clínico depende de um conhecimento tácito que faz da prática clínica cotidiana um ato eminentemente humano, impossível de ser controlado pelo mundo frio dos protocolos estandardizados. Norbert Andersch procura estabelecer uma síntese entre a psiquiatria e a semiótica, incorporando ao campo da saúde mental a obra de Ernst Cassirer e abrindo perspectivas para uma tradução mais profunda dos achados psicopatológicos.

A linha regular de submissões da revista acolhe três artigos marcados pelo diálogo com obras e conceitos clássicos da psicopatologia, atualizando sua presença na comunidade científica e salientando seu valor perene. Tudi Gozé e Jean Naudin apresentam um caso clínico no qual testam empiricamente o conceito de sentimento precoce (Praecox Gefühl), de Rümke, sustentando que o diagnóstico psicopatológico depende de um sentimento primordial, anterior ao campo das palavras, do qual a sintonia interpessoal é o insumo principal. André Oliveira e Andrés Antúnez expõem a concepção de pessoa humana em Edith Stein e esboçam, a partir disso, os fundamentos para uma psicologia fundamentalmente humana. Fecha a edição o belo trabalho de Paulo Evangelista, que tem como objetivo mostrar como Alice Holzhey-Kunz reformula o pensamento psicopatológico, tomando como exemplo a noção de transtorno de personalidade borderline. Desejamos a todos um bom diálogo com esta riqueza de olhares sobre a psicopatologia.

Guilherme Messas

Virginia Moreira

Editores-chefe

[PDF]