Análise fenomenológica da distração infantil

Daniela Ceron-Litvoc

Daniela Ceron-Litvoc

Análise fenomenológica da distração infantil

Através da observação fenomenológica, esse artigo propõe a formulação de dois casos típicos ideais: o distraído-dissolvido e o distraído-absorvido. Ambos casos típicos descrevem crianças que teriam como apresentação clínica comum o sintoma desatenção (distração); porém, pelo método fenomenológico, é possível caracterizar as particularidades estruturais de cada caso. Enquanto o distraído-dissolvido apresenta uma estrutura de consciência desconectada do fluxo temporal contínuo, o distraído-absorvido apresenta uma estrutura de consciência distanciada do espaço externo com predomínio do interno. Ambas descrições receberiam o mesmo diagnóstico e a mesma proposta terapêutica de acordo com a classificação nosográfica por sintomas, porém, ao observar as diferenças estruturais, sugerimos intervenções distintas em cada caso.

Palavras-chave: Psicopatologia da Infância; Desatenção; Distração; Distraído-Dissolvido; Distraído-Absorvido.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2012, 1 (1), 149-157.

[PDF]