Análise fenômeno-estrutural da espacialidade nos 24 primeiros meses de vida

Daniela Ceron-Litvoc e Guilherme Messas

Daniela Ceron-Litvoc e Guilherme Messas

Análise fenômeno-estrutural da espacialidade nos 24 primeiros meses de vida

O objetivo desta análise foi estabelecer medidas para o reconhecimento do desenvolvimento infantil saudável, campo ainda carente de análises fenomenológicas, apresentando, a partir da concepção da fenomenologia estrutural, uma proposta de compreensão das características da espacialidade na estrutura psíquica da criança de 0 a 24 meses de idade. A estrutura psíquica não é inata em seu desenho final (adulto). Seu formato imaturo, ao longo do desenvolvimento, proporciona uma experiência de estar no mundo qualitativamente diferente do adulto. Neste artigo, descreveu-se a conformação estrutural da espacialidade e suas modificações ao longo do período delimitado, assim como as mudanças na possibilidade de vivenciar as experiências.

Palavras-chave: Desenvolvimento; Infância; Estrutura; Fenomenologia.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2016; 5(2):86-110.

[PDF]