A Espacialidade do Melancólico – Parte I

Hubertus Tellenbach

Primeira Comunicação – Hubertus Tellenbach

Sobre as Alterações da Vivência Espacial na Melancolia Endógena

PUBLICADO ORIGINALMENTE EM “DER NERVENARZT”, 27 (7), 1956, pp. 12-18.

São descritas alterações da vivência espacial em três pacientes com melancolia endógena. Após a exposição dos pressupostos metodológicos, que estão dados na compreensão de espaço de Kant e Leibniz, faz-se a análise dos distúrbios. Há alterações na vivência do espaço circundante natural e orientado e do “espaço interior”. Uma tentativa de explicar esses distúrbios a partir de pressupostos metodológicos (categoriais) da vivência espacial leva a contradições insolúveis. Estas levam a questionamentos, dentre os quais, formulam-se alguns.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2014, 3 (1), 134-156.

[PDF]