A construção do diagnóstico diferencial à luz da psicopatologia fenomenológica

Ana Maria Thomé e Guilherme Peres Messas

Ana Maria Thomé e Guilherme Peres Messas

A construção do diagnóstico diferencial à luz da psicopatologia fenomenológica

O presente artigo se detém sobre a construção do diagnóstico diferencial ao estudar o caso de uma mulher de 43 anos, branca, sem filhos, denominada T., atendida na atenção primária pelas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Para isso, adota a Psicopatologia Fenomenológica como referencial teórico, procurando analisar os diferentes diagnósticos psicopatológicos propostos pelos profissionais de saúde responsáveis pelo acompanhamento do caso ao longo do tempo. O estudo conclui que a Psicopatologia Fenomenológica é o referencial teórico cujos princípios, como a importância do acompanhamento longitudinal e a valorização da totalidade dos eventos biográficos, coincidem com as diretrizes observadas na saúde pública brasileira, de acordo com o que é preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Palavras-chave: Psicopatologia Fenomenológica; Diagnóstico diferencial; Esquizofrenia; Discussão de caso; Saúde mental na atenção primária.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2013, 2 (1), 57-74.

[PDF]