A amizade de Freud e Binswanger sob perspectiva fenômeno-estrutural

Gustavo Gil Alarcão

Gustavo Gil Alarcão

A amizade de Freud e Binswanger sob perspectiva fenômeno-estrutural

Este artigo busca resgatar a importância da amizade entre Freud e Binswanger. A coletânea de suas correspondências mostra que a amizade esteve presente nos vários níveis segundo os quais se relacionaram: pessoal, profissional, político-institucional e teórico-conceitual. O artigo propõe um olhar fenômeno- estrutural dessa relação, cuja amizade é pensada como a estrutura deste encontro. Embora alguns trabalhos já tenham abordado a questão do ponto de vista teórico-conceitual, acredita ser necessário ressaltar que essa troca teórica esteve permeada decisivamente pela amizade de ambos. Ensaia-se também uma correlação entre esta amizade e as trajetórias da psicanálise e da análise existencial, como escolas que privilegiaram o estudo da condição humana de forma bastante profunda.

Palavras-chave: Freud; Binswanger; Psicanálise; Análise Existencial; Amizade.

Fonte: Psicopatologia Fenomenológica Contemporânea, 2013, 2 (2), 66-87.

[PDF]